sábado, 24 de julho de 2010

Rascunho antigo que achei interessante

   Meus olhos eram pura carência, minha entrada nos outros olhos são a eterna procura por uma opressão mais forte do que a repressão que faço comigo mesmo.

   A procura nos olhos de outras pessoas, o olhar fixo e nervoso que não consigo evitar, é o olhar carente. Querendo atenção e carinho meus olhos se entregam sem saberem disso, caem no abismo dos outros olhos, meus olhos que não sabem olhar. Lógica que fantasia e tampa a essência, olhos de insônia, de noites sem dormir, em decadência.

   Converso com medo da ausência, antecipo ausência na presença, e me presenteio com mais ausência e solidão. Sozinho na minha cama escrevo o meu não. Sozinho na minha cama escrevo o meu não a mim mesmo. Cada sim alheio virou um não certeiro. Cada casa do meu corpo uma bomba relógio que não para de explodir.

   Sou a repressão num corpo, só tenho ela e o medo de perdê-la. No fundo não quero conte-la, a repressão, quero dete-la, mas solta-la. Não quero reprimir, mas reprimir e eu nos confundimos. O que sou eu, eu não sei, logo posso ser reprimir.

   Na eterna busca dos meus olhos vejo alguém, 

   você

   onde no poço, caio bem fundo,

   alguém

   e entro num mundo do meu interior

   seu

   nos olhos de outrem,

   meu

   teu

   estou sempre te procurando e não sei quem é.

   Se isso é dor

   cadê o amor?

   Se isso é cor cadê o sabor?

   Cadê o amor em mim, você?

   O amor por mim, cadê?

   Sou um vazio aberto a mosquitos que comem à vontade e devoram as tripas feito um cabrito comendo grama. Não faço drama, o gosto das tripas do vazio é casto.

5 comentários:

Quem é a dona das mente feminina? disse...

Obscuro, mas não no sentido ruim

Edu disse...

Porra cara, c foi fundo! Veio à minha mente uma forma de auto-ausência quando não se para de pensar em alguém, que infelizmente escolheu outros olhos para pensar. Análise totalmente enviezada pelo fato de ter acontecido comigo isso hahaha. Mas ainda assim, achei excelentes as construções das frases no começo! Mas porra: ponha isso na vertical!

Abraço!

flaviadoria disse...

Então achou!!!!
Eba!

Mas fica muito melhor quando você lê ao vivo.

Rafael disse...

É, porra!! Isso, destroi!!! DESTROIII

mais um cara disse...

Mais anda mantem o pensamento casto perturbador, mais interessante...