sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Blues alegre

Aquele olhar que vem naquele momento exato depois de algum momento que você não sabe mais qual é

Ou então aquela música que você nunca ouviu que toca depois de umas de suas músicas favoritas na lista, e você já não sabe mais qual era a música que tocava antes, e nunca vai saber se não olhar

Aquela mulher que faz você esquecer pra qual estação do metrô você estava indo, não por que você a achou interessante, mas porque está surpreso de estar conversando com ela como se a conhecesse há anos...

A sensação de anos, de anos a mais do que os da sua própria idade, após olhar folhas de outono, de uma árvore alta e velha, com a viscosidade fixa de mel marrom cobrindo-a, caindo devagar como no outono, sem ser outono.

Acidentes que não são acidentes, coincidências idem, acontecimentos que não eram pra acontecer, lembranças, saudades, a mediocridade do ser humano diante do universo, tudo.

Verdades prontas que se despedaçam com um simples desfiar de palavras do outro lado do ouvido...

Nostalgia...   A beleza do som e da música...

Norah Jones...

Carla Bruni...

Mulheres... Ah mulheres....

Ouço a melodia de tudo em conjunto num uníssono disforme pedindo mais de mim, curiosidade explodindo de curiosidade enquanto já absorve informação

Implosão explodindo dentro da explosão


9 comentários:

Taiyo Omura disse...

melhor poema seu dos últimos hojes!
tá soltando a voz!
quase até consigo ouvir o silêncio berrando!
quase até consigo entender nada!

solta essa porra!
cada vez mais!

COME TOGETHER, RIGHT NOW, OVER ME!!!

flaviadoria disse...

fazendo as pazes com as mulheres...que bonitinho.

Grafite disse...

"Verdades prontas que se despedaçam com um simples desfiar de palavras do outro lado do ouvido..."

adoreeei!
belas palavras...

beiijo,
*.*

Luiza Schiavo disse...

ah, a sinestesia do bem viver...!

Luiza Schiavo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Quem é a dona das mente feminina? disse...

Genial...
Ah homens, vocês são essenciais assim como nós somos para vocês
Aaaa Amei o comentário da Norah Jones, já escrevi para caramba lá no meu blog, to sentindo falta de seus comentários.
Abraços,
Lu

Edu disse...

Eu chamo isso de orgasmo cerebral!

Aline Besouro disse...

blues sempre me soa tão triste

Rafael disse...

Implode todo esse bolo e açaí dentro de você.